Notícia

Clima - 26/07/2021 - Metsul Meteorologia detalha como será o dia a dia da poderosa massa de ar polar


Leia na íntegra

Uma poderosa massa de ar polar começa a avançar pelo Brasil a partir desta terça-feira e já começa a derrubar a temperatura em vários estados. O ar gelado marcará a segunda metade da semana no Centro-Sul do país com mínimas muito abaixo de zero no Sul, neve e geada ampla. Veja o que esperar dia a dia na onda de frio que será maior deste ano e uma das mais fortes das últimas duas décadas no Brasil.

 

TERÇA-FEIRA (27)

A intensa massa de ar polar começa a ingressar no Rio Grande do Sul e derrubará a temperatura. O ar gelado chega com vento que se intensifica no decorrer do dia. As mínimas ocorrem à noite, quando vai estar muito frio. Cidades dos Aparados podem ter ao redor de 0ºC no fim do dia e na fronteira com o Uruguai pode fazer 2ºC ou 3ºC. As máximas ocorrem no começo da terça e à tarde a maior parte do Estado terá marcas entre 10ºC e 14ºC.

O dia começa com chuva e raios, não se descartando temporais isolados de vento e granizo, na Metade Norte. A instabilidade atua forte no Norte e no Nordeste gaúcho entre a madrugada e manhã, mas da tarde para a noite o tempo melhora.

No Oeste e no Sul, o tempo firme predominará desde cedo e o sol aparece ao longo do dia. Porto Alegre tem um início de terça com chuva, mas o tempo firma durante o dia e o sol aparece. Não se pode descartar que já no final do dia possa ocorrer neve em pontos do Norte gaúcho e de Santa Catarina. O modelo norte-americano sinaliza tal possibilidade.

A frente fria avança com chuva por Santa Catarina e o Paraná ao longo da terça e trará acentuado declínio da temperatura. Há risco de chuva localmente forte e de temporais de granizo. Já nesta terça a instabilidade alcança algumas áreas de São Paulo.

Esfria muito no decorrer do dia em diversas regiões de Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, chove e esfria muito à noite. Em Ponta Porá, o resfriamento ocorre antes e o dia será muito frio.

 

QUARTA-FEIRA (28)

A quarta-feira será juntamente com a sexta o dia mais importante da onda de frio. Isso porque será o dia com maior chance de precipitação invernal, incluindo neve. Sol aparece com nuvens no Rio Grande do Sul e na maior parte do Sul do Brasil. Será um dia gelado e de bastante baixa sensação térmica pelo efeito do vento com máximas baixas durante a tarde. Deve gear forte principalmente mais a Oeste a ao Noroeste.

No decorrer do dia, a nebulosidade aumenta com circulação de baixa pressão no oceano. As nuvens trazem chuva isolada principalmente no Sul e na Metade Leste gaúcha. Com o ar extremamente frio em altitude, as precipitações virão como neve, graupel (grão de gelo) e chuva congelada, o que pode ocorrer em diversas cidades. Já de manhã pode ter neve ou chuva congelada no Sul, como na Campanha. Após, a precipitação invernal se estenderia ao Centro gaúcho e à Serra do Sudeste.

Da tarde para noite aumenta muito a chance de nevar na Serra e Aparados, não se descartando neve em outros pontos da Metade Norte como o Planalto Médio e Alto Uruguai. A neve chega ainda ao Planalto Sul Catarinense, mas não afasta que caia no Meio-Oeste, Planalto Norte e talvez – com menor chance – o Sul do Paraná.

Vários pontos da Metade Leste gaúcha, como Porto Alegre, podem ter precipitação isolada na tarde e noite de quarta. Trata-se de um cenário muito interessante que poderá levar à ocorrência de precipitação invernal pouco acostumados a este tipo de fenômeno e que não constam dos prognósticos em geral de chuva congelada ou neve.

Uma vez que o perfil atmosférico estará gélido, as nuvens devem ser de maior desenvolvimento vertical e a atmosfera estará seca em níveis baixos, o que favorece a conservação do floco ou gelo que sai da nuvem, chuva congelada, graupel e mesmo neve granular é possível em áreas de baixa altitude ou ao nível do mar.

Florianópolis e Curitiba terão sol e nuvens e um dia muito frio com máximas baixas na quarta-feira. Na cidade de São Paulo, o dia deve ter muitas nuvens e períodos de instabilidade. Será um dia muito frio na capital paulista com baixa sensação térmica e máximas baixas. Se espera um forte resfriamento no decorrer do dia também na cidade do Rio de Janeiro e com possibilidade de chuva e fortes rajadas de vento.

 

QUINTA-FEIRA (29)

A quinta começa com muitas nuvens em parte do Rio Grande do Sul e do Sul do Brasil e ainda pode nevar na madrugada no Nordeste gaúcho e Planalto Sul Catarinense, mas rapidamente começa a cessar as condições para neve no final da madrugada e começo da manhã.

O sol predomina ao longo da quinta-feira com a diminuição da nebulosidade e faz muito frio com o céu passando a claro em muitas localidades. Grande número de cidade terá geada e que será mais forte em áreas principalmente mais a Oeste do Rio Grande do Sul e do Paraná.

A tarde voltará a ser muito fria mesmo no Centro-Sul do Brasil mesmo com a presença do sol. Em diversas cidades gaúchas e catarinenses, as máximas não superarão os 10ºC.

 

SEXTA-FEIRA (30/7)

A sexta-feira é o segundo dia em importância da onda de frio pelas mínimas que tendem a ser as mais baixas deste evento na esmagadora maioria das localidades. Grande parte das cidades do Sul do Brasil e também do Sudeste terá as suas mínimas do ano. Marcas abaixo de zero ou perto de 0ºC serão generalizadas no Sul do Brasil e a tendência é de marcas negativas também em pontos do Sudeste.

A sexta de sol e com o amanhecer mais frio do ano terá geada generalizada no Sul do país, forte a severa em muitos locais. Pode fazer entre -7ºC a -9ºC no Rio Grande do Sul e em alguns pontos do Planalto Sul Catarinense -8ºC a -10ºC com marcas até mais frias isoladamente no Planalto Sul. Em Porto Alegre, mínima de 1ºC a 2ºC e na Grande Porto Alegre pontos com -1ºC a 0ºC.

A cidade de São Paulo pode ter entre 3ºC e 4ºC, mas com marcas negativas no Sul da capital paulista. As nuvens aumentam no fim do dia e até a possibilidade de precipitação não é afastada. Marcas negativas devem ocorrer no interior de São Paulo com geada em diferentes cidades, mais do Centro-Sul.

A cidade do Rio de Janeiro terá o seu amanhecer mais frio também com marcas em alguns pontos de 7ºC a 8ºC e mesmo isoladamente inferiores, mas a nebulosidade aumenta e não se descarta instabilidade. A massa de ar polar começa a perder força e as máximas já iniciam uma trajetória de elevação, apesar de seguirem abaixo da média desta época do ano.

 

SÁBADO (31/7)

O último dia do mês terá o predomínio do sol no Sul do Brasil, no Centro-Oeste e na maior parte do Sudeste, mas algumas áreas próximas da costa na região Sudeste podem ter tempo instável. O centro de alta pressão segue sobre o Sul do país garantindo tempo firme e com sol.

A massa de ar frio segue enfraquecendo, mas o tempo aberto e a atmosfera seca vão ser responsáveis por mais um amanhecer de muito frio. No geral, as mínimas serão mais altas que as da sexta, mas em baixadas das áreas de maior altitude marcas muito geladas ainda devem ser esperadas. A tarde será mais amena e agradável com máximas já perto dos 20ºC ou alcançando esta marca em muitas cidades.

 

Acompanhe todas as informações em www.metsul.com

Fonte: Metsul

Foto: Guia Crissiumal Arquivo

 

Postado: Clécio Marcos Bender Ruver
Vídeos

Bem Estar Natural em novo endereço




Posse Prefeito e Vereadores