Notícia

Leite - 17/11/2021 - Divergência sobre cálculo causa atrito no Conseleite


Fetag anunciou que deixa de participar das reuniões por discordar da metodologia

Depois de diversas reuniões mensais em que cobrou a mudança da metodologia de cálculo do preço de referência do leite pago ao produtor, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag) decidiu se retirar das reuniões do Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Estado do Rio Grande do Sul (Conseleite) até que a alteração seja feita. Em nota divulgada após reunião da sua Comissão Estadual do Leite, a Fetag argumenta que o conselho tem divulgado um preço de referência defasado em relação ao que é praticado no campo.

“Chegamos ao nosso limite, não adianta a gente participar das reuniões, cobrar e o conselho não fazer nada quanto à atualização dos custos de produção, cuja base ainda é 2019, sendo que no ano passado e neste os valores dos insumos explodiram, em alguns casos com alta de até 200%”, pondera o vice-presidente da federação, Eugênio Zanetti. A Fetag reclama também do sistema de divulgação do preço de referência, conforme o qual o produtor só fica sabendo o quanto vai receber 45 dias depois de entregar seu produto. “Prática que deixa os produtores em extrema insegurança para adquirir os insumos e para saber se sobrará alguma renda naquele mês”, observa o manifesto.

Representante do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados (Sindilat) no Conseleite, o secretário executivo do sindicato, Darlan Palharini, afirma que já está acordado entre os membros do conselho que a tabela de custos utilizada pela Universidade de Passo Fundo (UPF) para a formação dos preços será atualizada para os indicadores de 2021 em janeiro. “Isto está estabelecido em ata”, ressalta Palharini. 

O coordenador do Conseleite, Alexandre Guerra, entende que a decisão de não participar das reuniões do conselho é uma “liberdade” de cada um. Guerra não quis comentar o posicionamento da Fetag por não ter sido comunicado oficialmente.

Em outubro, o preço referência do leite no Estado ficou em R$ 1,6463, 4% abaixo do valor consolidado para setembro.

Fonte: Correio do Povo

Postado: Clécio Marcos Bender Ruver
Vídeos

Bem Estar Natural em novo endereço




Posse Prefeito e Vereadores