Notícia

Leite - 03/03/2016 - Justiça de Três de Maio condena mais dois por envolvimento na fraude do leite


Réus poderão recorrer em liberdade

A Justiça de Três de Maio condenou na tarde desta quinta-feira (4) o empresário Paulo Rogério Schultz e o funcionário dele, Claudir Luis Baum, a seis anos de reclusão em regime semiaberto e multa por fraude no leite. Os dois foram investigados por envolvimento na Operação Leite Compensado 2. Os réus poderão recorrer em liberdade.

 

A  juíza Eliane Lopes frisou que a conduta é repugnante, afetando o alimento que é utilizado por crianças e idosos e que os dois tinham conhecimento do fatos e que poderiam ter impedido as ações.

 

Desde maio de 2013, 66 pessoas foram presas, 151 denunciadas pelo Ministério Público (MP) e 17 condenadas pela Justiça por adulteração do leite e organização criminosa.

 

Operação Leite Compensado II

 

Em maio de 2013, o Ministério Público cumpriu cinco mandados de prisão e sete de busca e apreensão nos municípios de Rondinha, Boa Vista do Buricá e Horizontina. Foram apreendidos três caminhões utilizados para o transporte de leite, notas fiscais que comprovaram a aquisição de ureia e planilhas com os dados do recolhimento do produto alimentício junto a produtores.

 

Na residência do transportador Paulo Rogério Schultz, foi encontrado um papel contendo a fórmula utilizada para a adulteração do leite a partir da adição de uma substância semelhante à ureia e que possui formol em sua composição. Com o aumento do volume do leite transportado, os "leiteiros" lucravam 10% a mais que os 7% já pagos sobre o preço do leite cru. Claudir Luis Baum era motorista da empresa de Schultz, que entregava o leite contaminado para a Promilk Agropecuária e Laticínios Ltda. A denúncia foi recebida pelo Judiciário em 04 de junho de 2013.

 

Fonte: Rádio Gaúcha/Paulo Marques Notícias

Postado: Clécio Marcos Bender Ruver
Vídeos

Apresentação do Teatro Biriba para alunos de Crissiumal




Dia D Combate ao Aedes 2017