Notícia

Educação - 02/09/2020 - Sem vacina, Leite projeta continuidade do modelo híbrido de ensino no RS em 2021


Governador defendeu que volta às salas de aula vai impedir uma perda maior

O modelo de educação híbrida – que alterna o ensino presencial e o não-presencial – proposto pelo governo do Estado para iniciar na próxima semana deve ter continuidade ainda em 2021 caso uma vacina contra o coronavírus não esteja disponível no Rio Grande do Sul. A afirmação foi feita pelo governador Eduardo Leite, nesta quarta-feira, em entrevista ao programa Esfera Pública, da Rádio Guaíba. O chefe do Executivo estadual voltou a reforçar a necessidade do retorno dos estudantes de educação infantil às escolas, liberado para acontecer a partir do dia 8 de setembro, para que não haja uma perda no desenvolvimento das crianças.

"A criança daqui seis meses já é outra. Vai ter crescido e perdido parte do seu vocabulário. O período em que ela está fora da aula diminui seu desenvolvimento", destacou Leite ao afirmar que o RS vive um cenário seguro em relação à Covid-19, com estabilização da transmissão do vírus, internações em leitos de UTIs e óbitos desde o final do mês de julho. "Não é assim 'tomamos a decisão e venha o que vier pela frente'”, destacou. Caso o governo ache necessário, o calendário de retorno às aulas presenciais poderá ser alterado. 

Outro ponto defendido pelo governador para justificar a liberação gradual dos estudantes às salas de aula é o controle da disparidade entre o ensino público e privado. Leite acredita que, ao passo que o as escolas privadas conseguem manter suas atividades e têm ferramentas para isso, os estudantes das escolas públicas com menos condições ficarão sem acesso ao conteúdo disciplinar. 

Em relação à resistência de sindicatos, prefeitos e entidades, incluindo a Famurs, o governador Eduardo Leite afirmou que cabe aos municípios analisar as condições para o retorno gradual das aulas presenciais. "Nós não nos eximimos das nossas responsabilidades e nem de levantar as restrições. Muitos prefeitos e associações defendem o retorno e se sentem seguros para o retorno", disse.

 

Calendário

Ensino Infantil: 8 de setembro

Ensino Médio (geral): 21 de setembro

Ensino Superior: 21 de setembro

Ensino Médio (estadual): 13 de outubro

Ensino Fundamental – anos finais: 28 de outubro

Ensino Fundamental – anos iniciais: 12 de novembro

Fonte: Correio do Povo

Postado: Leila Ruver
Vídeos

Primavere-se Ju e Ju Modas




Q-Fria entrega picolés Dia das Crianças 2020